Antônio Carvalho Neto
De Poesia ninguém morre... se vive!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos





A Roda da Vida


E, quando o mundo perguntar,
Basta um só olhar,
Faça o silêncio falar,
Como um raio de luar.

E, se o esperado não ocorrer,
Deixa o tempo passar,
Nalgum momento vai florescer,
Se o jardim você regar.

E, se o dia escurecer,
Não deixa o sorriso apagar,
Pode tudo emudecer,
A roda inda vai girar.

E, se o sol voltar a brilhar,
É preciso enaltecer,
A tristeza vai passar,
E a vida há de correr.



(Carvalho Neto)



CONTEXTUALIZAÇÃO


 
Comecei a construir o poema há anos. Na verdade, fiz apenas a primeira estrofe. Cheguei a mostrá-la para minha mulher. Mas, não conseguia finalizar como queria. 

Recentemente, presenciei uma discussão entre dois colegas de trabalho. Percebi que um deles ficou "mal", pois, se sentiu profundamente agredido. Tentei consolá-lo, sem sucesso. Quando saí do ambiente, lembrei-me do poema... em minutos o concluí.



 
DEDICATÓRIA
 


Dedico este poema a dois amigos que conquistei no RL e por quem tenho um grande carinho e admiração... ambos igualmente talentosos e generosos: Valdemiro Perroud Mendonça e Mozaniel Almeida

Possivelmente, aqui, poucos os conheçam pelos nomes de batismo... mas, evidenciando seus respectivos epítetos, desconfio que todos os admiram e queiram muitíssimo bem: Valdemiro é o famoso "Trovador das Alterosas"; Mozaniel, o conhecidíssimo "Um Piauiense Armengador de Versos"


Sou o presidente do "fã clube" de ambos!



 
Antônio Carvalho Neto
Enviado por Antônio Carvalho Neto em 09/12/2017
Alterado em 11/12/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários