Poeta Carvalho Neto
De Poesia ninguém morre... se vive!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos





As Escolhas que Fiz


Olhei, por instantes, a beleza da lua...
Meio que escondida,
Por um resto de nuvens opacas.
Vi algumas poucas estrelas,
Piscando distantes,
Num céu meio turvo e melancólico...
E fiquei a recordar uma parte da minha vida,
Um tanto adormecida no tempo,
Pelas escolhas que fiz!

Sim, quantas saudades tenho do qu'eu vivi,
Dos amigos que nunca mais vi,
Das ousadias que já me permiti,
Dos desejos e ilusões que um dia senti,
Dos amores e paixões qu'eu tanto fugi,
Dos sonhos escorregadios que deixei por aí...
Ah, são pedaços de mim que no tempo perdi!



 
Post Scriptum
 
 
Estava há pouco tentando redigir um texto que me comprometi em entregar amanhã pela manhã... mas, a falta de concentração não me permitiu elaborá-lo com a qualidade necessária.

Comecei a cantarolar a música "A Lista", de Oswaldo Montenegro. Aliás, de uma beleza rara. Resolvi dar uma parada estratégica para recuperar o fôlego e colocar as ideias em pauta... deitado confortavelmente numa rede, aqui, na garagem da casa de seu Alcir e dona Luizete (meus sogros), município de Pio IX (PI), onde passo férias com a família.

Então, ao olhar para a cima, vi um céu triste e melancólico... mas, de uma beleza estonteante... que me inspirou essa proposta poética.


 
Antônio Carvalho Neto
Enviado por Antônio Carvalho Neto em 29/12/2017
Alterado em 03/01/2018
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários