Antônio Carvalho Neto
De Poesia ninguém morre... se vive!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos




Pacto de Amor

Te proponho um pacto,
Que a finitude...
Nunca nos separe,
Mesmo que o sol se acabe,
E que a noite seja tarde,
O Amor continua!

E que o tempo...
Seja apenas um detalhe,
E a saudade nunca atrapalhe,
Que esse amor se espalhe,

Pois, na estrada da vida,
Serás sempre minha rua!


 
Post Scriptum
 
Este poema é de enorme simplicidade. São versos diminutos, sem nenhuma preocupação com sua construção. Mas, têm muita significância para mim. 

Sua primeira estrofe está vinculada a outro texto. E, quando resolvi postá-lo em minha página no RL, percebi que perderia o sentido, se não houvesse uma complementação. Daí, nasceu sua segunda e derradeira parte.
Antônio Carvalho Neto
Enviado por Antônio Carvalho Neto em 30/12/2017
Alterado em 07/05/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários