Antônio Carvalho Neto
De Poesia ninguém morre... se vive!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos



Amor Verdadeiro


No começo dessa loucura,
Foi apenas mais uma aventura,
Como tantas outras, então...
Fuga sem direção,
Uma corrida no meu mundo vadio,
Medíocre, tolo, sem cor ou sabor, vazio.

E tantas fugas vivi... vou contar,
Não ouvi o sussurro do céu me avisar,
Ou não vi a roda do mundo girar,
Nem entendi o tempo passar,
E nem percebi nada mudar,

Que não senti meu coração se entregar.

Eu, antes, confesso um "descrente",
Convicto e praticante "ateu",
Me senti diferente,
E passei a acreditar, 
Hoje, me vejo clamando a "Deus",
Pra você nunca deixar de me "amar".


 

POST SCRIPTUM
 

Acho que desaprendi fazer poemas sofisticados ou escrever sobre temas complexos, como "A Excelência da Física Quântica praticada pelos Aborígenes Australianos no Século XVII" ou "Os Celenterados Baseivoscóficos em Mutação no Processo de Oxidação do Carbono 4"... ou, ainda, os de natureza filosófica, como "A importância do latido na vida do cahorro doido, com um espinho encravado na pata dianteira esquerda, em noite de lua cheia". 

Aliás, talvez, nunca tenha sabido escrever, com concisão, nada mesmo que vá além de 10 metros de minha vista. O que fazer, então?

Bem... O meu cenário poético/literário é mesmo o amor, as incongrências das paixões, a tristeza da solidão, as desilusões, as amizades que se foram, as estrelas piscando no céu, a lua dos enamorados, a beleza da chuva, o sertão piauiense... enfim, um mundo cotidiano para pessoas simples. Nada que vá me consagrar no "Albert Einstein" da literatura nacional.

E, é por aí que vou eu...



 
Escrever Fácil é mais Legal!

"Às vezes, tolamente, escrevo de forma complexa e rebuscada, mas... no fundo, no fundo, isso não me dá prazer algum, pois, o grande barato da literatura é falar com simplicidade e ser por todos compreendido!"

Ps: Por que complicamos tanto as coisas?

(Carvalho Neto)
 
Antônio Carvalho Neto
Enviado por Antônio Carvalho Neto em 24/01/2018
Alterado em 09/05/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários