Antônio Carvalho Neto
De Poesia ninguém morre... se vive!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


 
Quando a Velhice Chegar



E, quando a velhice chegar...
Ao teu lado quero estar,
Pode o tempo inteiro passar,
Qu'eu sempre irei te amar!
 
E, quando a velhice chegar...
E o meu corpo não mais reagir,
Pode, ainda, tudo sumir,
O desejo por ti vai existir!
 
E, quando a velhice chegar,
E os meus olhos deixarem de ver,
Pode o sol parar de brilhar,
Não vou deixar de te querer!
 
E, quando a velhice chegar,
E o meu coração fraquejar,
Pode mesmo ficar sem bater,
Essa paixão jamais vai morrer!


E, quando a velhice chegar,
E a fria madrugada surgir,
No teu corpo vou me aconchegar,
Em teus braços, irei dormir!
 



Post Scriptum



 
A ideia da velhice me assusta. Sei que será inevitável, se vida tiver. Com a velhice, muitas vezes, vem a solidão. E, caso aconteçam ao mesmo tempo, o que resta é muito... muito triste. Assim, para se ter uma velhice mais serena e gostosa, só vejo um caminho... o AMOR e o COMPANHEIRISMO!
 

E, como exemplo de um amor longevo, este poema tem a textura e a fantasia de um casal maravilhoso... o Sr. Patrício Piauiense (81 anos) e a Dona Atenéia Martins (65 anos). Os dois pombinhos vivem em eterna lua-de-mel e perfeita harmonia. Todas as sextas feiras saem para dançar e namorar nalgum baile noturno, em Teresina.

Soube por fontes seguras, que, ela morre de ciúmes do olhar fulminante com o qual ele aprecia uma bela mulher dançando!

 
Hoje... ele cheio de convencimento, com os olhos brilhando muito, contou-me que as pinturas vistas acima da cabeça do casal (na imagem que ilustra a página), foram pintadas pela amada... Me disse orgulhoso: "A Atenéia é danada mesmo, sabe fazer tudo!". Já ela, outro dia, me confidenciou... "Se eu tivesse que casar de novo, seria com o Patrício!".

Observem que a imagem que antecede o poema, retrata muito desse clima romântico, vivido pelo casal há mais de 40 anos... ele elegantemente trajado de cafetão; ela, lindamente de prostituta... trocam um olhar "cheio de promessas" para mais uma longa e intensa madrugada de amor e poesia! 

 
Antônio Carvalho Neto
Enviado por Antônio Carvalho Neto em 07/02/2018
Alterado em 22/04/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários