Antônio Carvalho Neto
De Poesia ninguém morre... se vive!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos




Pequenas Reflexões sobre o FACEBOOK


 
A linguagem informal e permissiva do Facebook possibilita que qualquer pessoa (anônima ou identificada) se comunique com o mundo, tornando-se: articulista, ensaísta, retratista, poeta, escritor, filósofo, ativista político, defensor dos fracos e oprimidos, crítico literário ou musical, marketeiro, profeta...

Assim, todos podem escrever coisas interessantes ou um montão de bobagens... inclusive eu... É MUITO LEGAL!
   
E, realmente não sou "habituée" do FACEBOOK, no entanto, vez por outra, posto alguma coisa por lá: poemas, pequenas crônicas, comentários sobre assuntos de meu interesse, mensagens ou até mesmo alguma banalidade sem maior importância.

Ademais, através dessa mídia, tive o prazer de reencontrar amigos de longa data, que, pelas circuntâncias da vida, perdera de vista. Isso tem me proporcionado grandes emoções e imensuráveis alegrias.

Outrossim, também, observo um "pouquito" do que publicam os amigos diletos ou mesmo meros conhecidos... as fotos que revelam seus sentimentos ou, ainda, as frivolidades do cotidiano e o que dizem para o mundo sobre "As Leis de Deus", "A História da Humanidade" e "O Sexo dos Anjos".


No FACEBOOK... cabe tudo isso e muito mais. É  um espaço democrático enorme e gratuito, sim... Tem lugar para todos os que se propõem navegar nessa mídia... sem distinção de raça, credo religioso, opção sexual, time de futebol ou convicção política. Uma janela continuamente aberta para a "Comunicação" e a "Exposição".

Mas, cuidado com os "excessos de luzes" sobre si mesmo, pois a vida pune e a sociedade condena... nem sempre justamente!!!




 
Antônio Carvalho Neto
Enviado por Antônio Carvalho Neto em 10/02/2018
Alterado em 11/02/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários